sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Fina d'Armada vem a Penacova falar do papel das Mulheres na Implantação da República

Depois de já ter estado em diversos locais (Auditório do Museu de Arte e Arqueologia em Viana do Castelo, Casa da Beira Alta no Porto, a título de exemplo) onde apresentou   o tema  «As mulheres na Implantação da República», a Dr.ª Fina D'Armada vem no final do mês a Penacova. 
 
Mestre em Estudos sobre as Mulheres pela Universidade Aberta, tem  dedicado a sua investigação à História das Mulheres e, concretamente, à Mulher Portuguesa na 1ª. República. Para além dos seis  livros sobre o fenómeno de Fátima, é autora dos romances A Chave dos Encobertos (2007), sob o pseudónimo de Iria Oceano, o romance O Segredo da Rainha Velha (Ésquilo, 2008) e o ensaio Mulheres Navegantes no tempo de Vasco da Gama (Ésquilo, 2006). Foi também mandatária do Movimento Cidadania e Responsabilidade pelo Sim, aquando do referendo sobre o Aborto.

Na sua intervenção em Penacova irá, provavelmente, falar do papel que um significativo número de mulheres portuguesas, em fins do séc. XIX e inícios do séc. XX, desempenhou na luta por direitos como o exercício de uma profissão e salário digno, o direito a voto, falar/intervir em público, protecção às mulheres grávidas e crianças, à educação, à saúde e à igualdade na família e no casamento.
 No contexto da sua intervenção na Casa da Beira Alta, o blogue desta associação regionalista publicou o seguinte texto:
“ Assim , foi nomeando algumas mulheres que se destacaram na luta pelos direitos das mulheres e intervenção cívica. Entre elas: Maria Pinto Leite Ferreira, Beatriz Correia e Maria Antónia Azevedo, as três maiores republicanas do Porto que angariaram, através de peditórios e jantares, uma significativa soma para apoiar os presos na sequência do 31 de Janeiro de 1891; Angelina Vidal que aparecia frequentemente vestida de verde e vermelho e se evidenciava pelo seu anti-clericalismo; Elvira Afonso professora na Escola «O Vintém das Escolas», uma das criadas pela Maçonaria; o «Grupo das Treze» criado em 1911 para combater a superstição e a credulidade pública explorada pelo clero; Carolina Beatriz Ângelo, a primeira mulher cirurgiã e a primeira a votar sozinha em 28 de Maio de 1911, depois de aturada controvérsia; Ana Castro Osório que, de parceria com Adelaide Cabete fundou a Liga Republicana das Mulheres Portuguesas; Maria Veleda, mãe solteira, natural de Faro; Aurora de Castro Gouveia a primeira notária portuguesa e talvez mesmo mundial; Amélia Santos que se evidenciou na Rotunda; Elzira Dantas Machado (casada com Bernardino Machado) e tantas outras que lutaram pela emancipação da Mulher.
Refere o texto do blogue que Fina d’Armada terminou a sua intervenção “ referindo mulheres das Beiras que se destacaram neste período. As já citadas Carolina Beatriz Ângelo, da Guarda, Ana Castro Osório de Mangualde, Beatriz Pinheiro, que fundou a União das Senhoras Liberais de Viseu, Raquel Perdigão de Viseu, Maria Martins de Seia, Amélia Socker Machado, 2ª. esposa de Pedro Boto Machado de Gouveia, preso e degradado na sequência da Revolta de 31 de Janeiro, Luz Pais e Berta Peres, entre outras.”
Uma personalidade e uma temática que merece ser ouvida, estamos convencidos, em Penacova no próximo dia 28, na Pérgola Raul Lino.

4 comentários:

  1. Li apenas um livro desta senhora.
    O "Fátima Desmascarada", uma tentativa para desmontar o "mistério" de Fátima.
    Aquilo era forte, sobretudo para os "crentes"...

    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  2. Muito interessante este artigo, fico feliz e lisonjeada em saber dessas senhoras portuguesas de tão valor histórico, aguardo cobertura sobre a palestra, gostaria muito de saber o que a Sra. Fina tem a dizer à gente de Penacova. Espero que tenha um bom público, em especial o feminino, claro. Ocasião imperdível para quem tenha oportunidade. Parabéns a quem teve a iniciativa de levá-la. Gostaria de conhecê-la.

    ResponderEliminar
  3. Fiquei contente por ver citado o texto por mim escrito no blogue da Casa da Beira Alta. Aproveito para informar que a Dra Fina d' Armada estará em Trancoso, no dia 3 de Outubro, para falar sobre as Mulheres na 1ª República, inserida nas Comemorações do Centenário da Implantação da República que aí decorrerão. Informo também que, no dia 30 de Setºserá apresentado,em Lisboa,o seu último livro sobre o mesmo tema.
    Fernanda Braga da Cruz
    (Presidente da Direcção)

    ResponderEliminar
  4. Muito obrigada por tudo o que dizem de mim. Mas quero informar que não sou autora de "Fátima Desmascarada". O autor dessa obra, escrita antes do 25 de Abril, é João Ilharco. Tenho uma ideia que esse autor era da região de Coimbra. Fina d'Armada

    ResponderEliminar