sexta-feira, 30 de março de 2012

Os Homens não se medem aos Palmos...as Freguesias também Não!

Paradela, S. Paio e Travanca, estão no alvo da Reforma Administrativa
de que o processo TROIKA / PS / PSD foi o rastilho.
Amanhã estas freguesias vão estar presentes na manifestação nacional em Lisboa.
A essência das freguesias, em especial as rurais,  não se define por critérios numéricos
mas por elementos sociais e humanos.

terça-feira, 27 de março de 2012

A questão da Mini-Hídrica no programa Biosfera RTP2 de hoje

CLIQUE NA IMAGEM PARA VISUALIZAR

Rota dos Escaravelhos: BTT em Travanca do Mondego

Karate Shukokai de Penacova em Estágio Internacional

Foi nos passados dias 23, 24 e 25 de Março, que decorreu em Sintra (Mucifal) mais uma Estágio Internacional de Karate Shukokai, orientado pelo Shian Marcelo Azevedo (7º Dan) e Shian Lionel Marinus (8º Dan), responsável técnico da KSI – Kimura Shukokai International.

Como não poderia deixar de ser o Clube Karate Penacova marcou mais uma vez presença, desta vez representado por uma comitiva de cinco atletas (Camila, Susana Sousa, Nicole Duarte, Rafael Alves, Luis Travassos) e pelo treinador Penacovense, Carlos Marques.
Atletas e treinador tiveram a oportunidade de durante mais um fim de semana continuar a usufruir dos ensinamentos técnico-pedagógicos do Shian Lionel Marinus, desta vez, especialmente direccionados para as técnicas de tzukis (socos). A biomecânica e dinâmica funcional entre membros superiores e inferiores foram a base metodológica de todo o treino que se revelou verdadeiramente profícuo e potencializador de aprendizagem da técnica base do estilo Shukokai.
De entre os atletas Penacovenses especial destaque para a atleta Pré – Infantil, Susana Sousa, que no término do Estágio realizou com sucesso o exame de graduação para cinto laranja.

Após a participação no Estágio Internacional da APKS, os Karatecas Penacovenses voltaram a casa para continuar a preparação especifica com vista à participação na prova rainha do calendário desportivo da época 2011/2012 (Campeonato Nacional de Individuais de Karate Shukokai) que decorrerá em Penacova no próximo dias 28 e 29 de Abril em Penacova, e para o qual, a direção do Clube Karate Penacova convida desde já toda a comunidade Penacovense a vir ao Pavilhão Gimnodesportivo de Penacova para apoiar os nossos atletas.

Texto e Imagem: Clube Karate Penacova

sábado, 24 de março de 2012

Mostra Cultural e Associativa hoje e amanhã no Silveirinho

Uma primeira "reportagem" fotográfica desta tarde

Decorre este fim de semana no Silveirinho (S. Pedro de Alva) a "Exposição Associativa e Cultural" que pretende congregar as actividades culturais e associativas das freguesias de S. Pedro de Alva, Travanca e S. Paio. A abertura oficial teve lugar esta tarde, com a presença da Vereadora da Cultura e Associativismo, D. Fernanda Veiga. Esta noite há teatro e standup comedy e amanhã o destaque vai para o Ballet, Danças e actuação da Filarmónica. Mostras das Actividades das diversas Associações, Artesanato, Agricultura/ Pecuária, Pintura, Livros...um programa recheado promovido pela Associação Local,   presidida por Isabel Ribeiro e constituída por uma equipa dinâmica. 

terça-feira, 20 de março de 2012

IX Capítulo da Confraria da Lampreia de Penacova


PROGRAMA
31 de março de 2012
9H30 - Acolhimento | Auditório da BMP/CC
10H00 - Espumante de Honra | Mirante Emígdio da Silva
11H00 - Desfile das Confrarias | Mirante Emígdio da Silva - Largo de S. João
12H00 - Sessão Solene de Boas Vindas | Auditório da BMP/CC
12H30 - Cerimónia de Entronização de Novos Confrades | Auditório da BMP/CC

13H00 - Assinatura de Protocolo de Geminação com a Confraria Sainte Terre (França)
14H00 - Almoço | Escola Secundária de Penacova
18H00 - Sarau Cultural com a participação do Grupo de Fados Raízes de Coimbra e do Coro Poliphónico da Casa do Povo de Penacova - Coral Divo Canto | Encerramento da Época da Lampreia
Organização: Confraria da Lampreia de Penacova

quarta-feira, 14 de março de 2012

Requiem II

Também hoje o Diário As Beiras publicou um texto do Dr. Paulo Figueiredo cuja tónica se aproxima do artigo publicado há anos atrás e que recordámos no post anterior:

Ao contrário do que sucedeu noutros casos, a esperada notícia não mereceu honras de primeira página, tão só uma fugaz nota de rodapé : o Lorvão vai fechar, de vez.
Esvaído há 4 anos atrás aquando da deslocalização das unidades de tratamento dos doentes em crise psicopatológica, o Lorvão vegetou, ferido na sua identidade como um dos maiores hospitais psiquiátricos portugueses agora remetido a lugar de secundária ordem, sem presente nem futuro. Mas com um passado que atesta a sua dignidade.
Ao longo de cinco décadas, o Hospital Psiquiátrico do Lorvão prestou assistência às populações pobres de uma vasta área geográfica, gente simples que sabia da sua disponibilidade quando os cansaços afogavam a vontade, quando as mãos calejadas deixavam de cavar a esperança. Muitas vezes foi o refúgio, o momento necessário para respirar fundo, o desabafo terapêutico da calmaria de novos (re)equilíbrios capazes de afrontar as dificuldades. Foram muitos os trabalhadores que passaram pelo Lorvão, que ali cresceram pessoal e profissionalmente, nos bons como nos maus momentos, nas alegrias como nas tristezas. Foi o esforço de todos nós que moldou a instituição única que era o Lorvão. Às vezes com uma lágrima escondida, muitas vezes a preocupação levada para casa, inquietamente participámos da vida daqueles Homens e Mulheres, partilhámos os seus desassossegos chorados, as suas vidas magoadas.
Foi com o esforço de todos que, repito, o Lorvão era único, também na sua relação com a comunidade envolvente. Com defeitos e insuficiências, seguramente. E, absolutamente, com notáveis qualidades que a comparação com outros fez brilhar e continuará a evidenciar. Não merecia o maltrato néscio provindo da ignorância, a violenta agressão à sua dignidade, o desrespeito farisaico ao caminho trilhado.

O Lorvão acaba sem uma devida palavra oficial de homenagem. Mas na memória carinhosa de quem por lá passou, técnicos e doentes, será sempre o lugar especial do cenário da construção de quem somos. E disto muito poucas instituições se podem orgulhar.

quinta-feira, 8 de março de 2012

Requiem pelo Hospital de Lorvão


Página do Penacova Online (Julho 2008)
Texto de
Paulo Henrique Figueiredo, (Ex) Responsável pelo Serviço de Psicologia Clínica do Hospital Psiquiátrico do Lorvão,
in DIÁRIO AS BEIRAS de 11 de Julho de 2008 e que o PenacovaOnline também recebeu para publicação:

Durante muitos anos subimos e descemos aquelas escadas cavadas pelos séculos. Calcorreámos-lhe os recantos, espreitámos-lhe os nichos escondidos, admirámos o criativo capricho dos azulejos. Ouvimos sussurrar os seus segredos naquela neblina feita de História que pairava nos longos corredores, nas esquinas gastas, nas abóbadas magníficas. Encantámo-nos com lendas improváveis de sorrisos de freiras e abadessas, seduzidos pelo silêncio desolado dos claustros. Experimentámos os sentidos, todos os dias de muitos anos. Inquietamente, participámos da vida daqueles Homens e Mulheres, partilhámos os seus desassossegos chorados, mágoas próprias de para quem pensar se tornou uma dor e são sempre escuras as cores do amanhã.
Ao longo de cinco décadas, o Hospital Psiquiátrico do Lorvão prestou assistência às populações pobres de uma vasta área geográfica. Ainda que com o estigma próprio das instituições psiquiátricas, as terras serranas da gente simples sabiam da sua disponibilidade quando os cansaços afogavam a vontade, quando as mãos calejadas deixavam de cavar a esperança. Muitas vezes foi o refúgio, o momento necessário para respirar fundo, o espaço terapêutico da calmaria de novos (re)equilíbrios capazes de afrontar as dificuldades.
Foi muitas vezes incompreendido. E maltratado também, com a altivez vácua de quem não lhe respeitou o caminho, não lhe valorizou o esforço, não quis olhar como igual. Na arrogância própria das conclusões por atalhos breves, dos que apenas lhe viam os defeitos , farisaicamente sem olhar para si próprios, sobranceiramente sem olhar à volta.
Descendo as escadas pela última vez no contexto em que as pisámos durante 25 anos, olhámos lentamente para trás. Ternamente, com um respeito triste e humedecido, o belíssimo Porto Sentido percorreu-nos o sorriso mordido:
“ Ver-te assim abandonado / nesse timbre pardacento / nesse teu jeito fechado / de quem mói um sentimento/ de milhafre ferido na asa. “

domingo, 4 de março de 2012

"Mostrar o que de Bem e de Bom tem o Desporto em Penacova"

Realizou-se ontem no Centro Cultural a II Gala do Desporto, com o objectivo de "mostrar o que de bem e de bom tem o Desporto em Penacova" para usar as palavras do Presidente da Câmara, Humberto Oliveira.
A apresentação do evento foi de Álvaro Coimbra, jornalista da Antena 1. Os momentos musicais e de entretenimento contaram com a presença do Grupo de Cavaquinhos da Rebordosa, Grupo de Flautas (Vox et Communio); Sofia Coimbra, Carolina Costa e Ema Duarte, com temas musicais de Adele e ainda com o Humor de João Seabra.
A lista dos galardoados:
Prémio Atleta de Formação – DIOGO PEREIRA ( Karate)
Prémio Atleta Revelação – FLÁVIA BATISTA ( Atletismo)
Prémio Formação – GRUPO DESPORTIVO DE MIRO
Prémio Veteranos – NÚCLEO DE VETERANOS DA A.D.C. S. PEDRO DE ALVA
Prémio Desporto Adapatado - ANTÓNIO JORGE (APPCC)
Prémio Dedicação – Treinador de Atletismo JORGE GOMES
Prémio Treinador de Formação - CARLOS MARQUES (Karate)
Prémio Treinador do Ano – PATRICK MAIA (Futebol)
Dirigente do Ano – PEDRO ASSUNÇÃO (União F.C.)
Prémio Compromisso com o Desporto – SECÇÃO DE NATAÇÃO
DA CASA DO POVO DE S.P. DE ALVA
Prémio Clube do Ano – UNIÃO DESPORTIVA LORVANENSE
Prémio Carreira – ARTUR COIMBRA (Pesca)
Prémio Figura Nacional - PAULO MADEIRA (Futebol)
Prémio Especial do Júri – APPACDM de Fª de Lorvão
Prémio Município de Penacova – BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE PENACOVA









Lampreia: trabalhos de expressão plástica de alunos da Secundária expostos no Centro Cultural

"Da vontade de desenvolver com os alunos trabalhos da expressão plástica, a partir de uma temática importante para o concelho - a lampreia - nasceu a ideia de realizar uma exposição no Centro Cultural de Penacova, como forma de levar a escola à comunidade." - são palavras das professoras Susana Castro e Ana Paula Guedes. Uma excelente iniciativa cujo resultado pode (e deve) ser visitado.




CLIQUE PARA AMPLIAR