sábado, 28 de maio de 2011

Fim-de-semana traz Teatro a Penacova e Chelo

Depois de ontem à noite, no Centro Cultural de Penacova o TEM ter apresentado a peça " O Pecado de João Agonia" - é hoje a vez de, em Chelo, subir ao Palco a peça "Os Malandros".


Dois momentos do espectáculo em Penacova, ontem à noite:
Imagem: PenacovaOnline

Imprensa Local / Regional

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Teatro Experimental de Mortágua apresenta hoje em Penacova peça de Bernardo Santareno

Montagem gráfica de Penacova Online

"O Pecado de João Agonia" é a peça que hoje, 27 de Maio,  vai ser apresentada em  Penacova, pelas 21.30, no Auditório Municipal. Entrada Livre
HISTÓRIA DESTE GRUPO:
TEM – Teatro Experimental de Mortágua, foi idealizado e formado por um grupo de gente jovem da localidade, no inicio dos anos 70 (Março).
Com as dificuldades próprias de uma época “fechada” em termos de cultura (situação política/censura), o grupo conseguiu mesmo assim uma acção meritória ao pôr de pé alguns espectáculos que no tempo foram autênticas pedradas no charco e de que se destacam: “A SAPATEIRA PRODIGIOSA”, “UM PEDIDO DE CASAMENTO”, “A INVENÇÃO DO AMOR” e “FESTIM DE BALTAZAR”.
Em 1979, e com a reviravolta política que se operou no país com o 25 de Abril de 1974, foi possível estruturar o Grupo, dando-se a sua oficialização com a escritura pública de 20 de Julho de 1981 e posterior publicação no Diário da República de 03 de Setembro de 1981 (III Série).
O TEM é uma das mais antigas e dinâmicas associações culturais do Concelho e mantém com empenho, qualidade e dedicação o seu Grupo de Teatro Amador em acção ininterrupta, sendo um Pólo de criação artística, de associativismo participado, de animação local e de formação de jovens actores, papel que merece destaque.
Para além da sua longa actividade a promover e divulgar a cultura em geral, com incidência especial no Teatro, executou 51 produções teatrais, a maior parte de autores portugueses, que representou nos pontos mais diversos do País, bem como além fronteiras (França e Luxemburgo).
O TEM assume-se como um grupo inteiramente “AMADOR” dedicando-se em cerca de 75% à itinerância.
Nos termos dos Artºs 2º e 3º do Dec. Lei 460/77, 07-01, por despacho de 29-12-87 do Primeiro - Ministro Prof. Cavaco Silva e publicação no Diário da República – II série de 13-01-1988, o TEM conquistou o estatuto de Associação de Utilidade Pública.
Em Abril de 1999, com a peça “SALOMÉ”, foi galardoado com o prémio produção artística – teatro, no 7º aniversário da revista ANIM’ARTE .
Em Maio de 2001, ano em que comemorou os 20 anos de actividade ininterrupta, foi-lhe atribuída a medalha de Ouro de mérito Municipal na área da Cultura/Teatro.
Em Março de 2006 foi o vencedor do II Festival Nacional de Teatro de Amadores – Póvoa de Lanhoso, com a peça “Joana D’Arc” tendo sido galardoado com 4 prémios: melhores Encenação, Espectáculo, Cenografia e Luminotecnia.
Em Março de 2010 foi galardoado com o Prémio do Público – Melhor Espectáculo, ao participar com a peça “O Pecado de João Agonia” no CALE-se 4 – Festival Internacional de Teatro de Amadores.
Para além do teatro, o TEM desenvolve e participa ainda em outras actividades de índole cultural e não só, tais como: exposições, colóquios e debates sobre teatro, ciclos de teatro (CITEM), encontro de cantadores de janeiras, rally papper, corsos carnavalesco, festa da juventude e outras actividades dedicadas à infância e à juventude.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Biblioteca Municipal de Penacova abre portas ao público na Semana do Livro e da Leitura

A Biblioteca Municipal de Penacova abre, no próximo dia 23 de Maio, as suas portas ao público, celebrando até 27 de Maio a Semana do Livro e da Leitura, uma iniciativa conjunta dos Serviços de Educação e de Biblioteca do Município de Penacova que conta com a estreita colaboração do Agrupamento de Escolas de Penacova.
continue a ler AQUI

sábado, 14 de maio de 2011

Que será feito do quadro a óleo do famoso pintor José Campas oferecido à Câmara?

 José Campas de Sousa Ferreira ( 1888-1971) nasceu em Lisboa, estudou também em Paris, foi discípulo de Carlos Reis, Leon Bonnat, J. P. Laurens e Jacques Jobbé-Duval. Foi um respeitado paisagista, obteve a primeira medalha em pintura, pela Sociedade de Belas Artes e foi premiado no "Salon des Artist Français". Está representado no museu Grão-Vasco, Soares dos Reis e em muitas instituições públicas e privadas.

Penacova recebeu uma exposição deste famoso pintor. Foi em 1914 aquando do casamento do Dr. Alberto de Castro. Obras como "Paliteira e Tricana", "Trecho do Mondego", "Entre Penacova e Rebordosa" e " Mirante Emídio da Silva" terão estado expostos na vila, no palacete de  Joaquim Augusto de Carvalho, sogro de Alberto de Castro.
Ora, em Maio de 1916 por ocasião da visita de Raul Lino, com vista à construção da Pérgola, foi entregue à Câmara Municipal um quadro a óleo sobre o Mirante, da autoria de José Campas.  

Passaram muitos anos, é certo. Mas é pertinente perguntar o que é feito desta e de outras obras de arte que foram ao longo dos anos oferecidas à Câmara, no pressuposto de que alguém nos possa, a bem de Penacova, esclarecer.

Estas são duas das muitas obras de José Campas.
Um outro quadro intitulado "Mirante Emídio da Silva "
foi oferecido à Câmara de Penacova, em 1916

Turismo Rural vai ter mais uma unidade em Penacova

Hotel Rural em construção na Quinta da Conchada-Travanca do Mondego
(Imagem: Penacova Online)
veja Fonte

domingo, 8 de maio de 2011

José Fonte expõe In the Box na Casa Museu Bissaya Barreto até 20 de Maio

A Casa Museu Bissaya Barreto inaugura no próximo dia 5 de Maio a exposição de pintura In The Box da autoria do artista plástico José Fonte.
Para o crítico de arte, Telo de Morais, a Arte na carreira de José Fonte “é mais percurso e busca do que chegada. Ele sabe que atrás de cada conquista vem uma de desafio. Sendo a Pintura o caminho escolhido, o autor avança por fases conexas surgindo invariavelmente uma ou outra novidade passível de surpreender o espectador. O conjunto que hoje se nos depara é variado, constituído por quadros pintados a acrílico sobre tela, sobre madeira, técnicas mistas, caixas na parede e ainda uma mesa. Adicionando materiais do quotidiano, do comércio, o todo adquire um cunho performativo. (…) Um pintor de talentosa imaginação, do sonho e da fantasia convertidos numa realidade que nos sacia e encanta. Artista confinado às fronteiras regionais a merecer com inteira justiça o âmbito nacional.”
José Fonte, licenciado em pintura pela ARCA-EUAC, vêm divulgando a sua produção plástica desde 1992. Exposta individualmente ou integrando colectivas de pintura, a sua obra conta já com diversas distinções atribuídas em certames nacionais.
Integrada no programa comemorativo dos 25 anos da Casa Museu, esta exposição vai permanecer patente ao público, de 6 a 20 de Maio, com entrada livre.
Casa Museu Bissaya Barreto
R. da Infantaria 23 - Coimbra
2ª a 6ª feira (10h-13h/15h-18h)
Sábados e domingos (14.30h-17.30h)
Site da FBB >>>

Visite Jose Fonte no facebook e tb AQUI

sábado, 7 de maio de 2011

Sociedade Dramática Penacovense

Decorrem os ensaios para o espectáculo a apresentar brevemente por este grupo de teatro, a Sociedade Dramática Penacovense. A primeira actuação está para breve - 14 de Junho. Vamos ter a oportunidade de assistir às seguintes peças:

Tire daí a menina - comédia em 2 actos
O escravo - monólogo em verso
Dispa essa farpela - comédia em 1 acto

"Tire daí a menina" vai ser representado por Albino dos Santos Júnior, José Esteves do Amaral Viseu, Abel dos Santos, Eduardo Soares, Vasco Luís Pereira Viseu, José Ribeiro de Almeida e António Manuel. Por sua vez, o monólogo será apresentado por Adolfo Pereira de Morais. A terceira peça tem como actores José Alves Coimbra, Albino Abel dos Santos e Heitor Ribeiro de Almeida.

A geral custa 110 e as cadeiras 210. O Grupo vai montar o seu Teatro no vasto armazém, pertença da viúva de José Pedro Henriques, em Penacova.

(Fonte: jornais locais de 1912)

Projecto de Regeneração Urbana de Penacova

SAIBA MAIS CLICANDO NA IMAGEM
Foi apresentado no dia 30 de Abril, o Projecto de Regeneração Urbana de Penacova. A equipa de arquitectos responsável pelo projecto abordou, conjuntamente com o Presidente da Autarquia, Humberto Oliveira, a intervenção que será feita na Praça do Município, no edifício do Tribunal e também no novo Parque de Estacionamento.

----------------------

SOBRE ESTES E OUTROS ASSUNTOS, veja as ACTAS das reuniões da Câmara Municipal e da Assembleia Municipal

domingo, 1 de maio de 2011

Contra a mini-hídrica: mega descida do Mondego deu mais força a esta causa

Realizou-se esta manhã - conforme previsto - a mega descida do Mondego em canoa, organizada pela PLATAFORMA MONDEGO VIVO  como forma de protesto e de afirmação das potencialidades turísticas e de lazer que nos querem roubar, a pretexto de interesses economicistas que põem em causa  a biodiversidade e a preservação da natureza em geral. Algumas centenas de canoas "invadiram o rio". Também muitas pessoas, penacovenses e não só,  fizeram questão em marcar presença e dizer NÃO !

Imagens: Penacova Online (1 de Maio)

Vestir a Camisola por uma causa: NÃO À MINI-HÍDRICA

Vamos todos " vestir a camisola " por esta causa!