sábado, 4 de fevereiro de 2017

"Experiência turística e mostra de produtos invadem o Mosteiro de Lorvão"


Por se tratar de uma iniciativa de promoção do Mosteiro de Lorvão e do concelho de Penacova, publicamos o seguinte comunicado que recebemos via e-mail: 

No próximo sábado, 11 de fevereiro, Portugal com Paixão vai invadir o Mosteiro de Lorvão com uma experiência turística que irá contar o que ninguém conta sobre o monumento e realizar uma mostra de produtos regionais nos seus claustros.
Sob o lema “Contar o que ninguém conta...pelo Mosteiro de Lorvão”, Portugal com Paixão, em parceria com a Paróquia de Lorvão e o Município de Penacova, irão realizar no próximo dia 11 de fevereiro no Mosteiro de Lorvão uma experiência turística que terá inicio às dez da manha e terminará pelo meio dia. Nesta experiência serão revelados segredos, vistos lugares escondidos e saboreada a melhor doçaria da região. Tudo isto com a presença de personagens muito especiais que tudo sabem e nada querem contar... Uma visita diferente que terminará na Mostra de Produtos Regionais, a realizar-se nos claustros do Mosteiro, e que contará com a presença exclusiva de produtores de Penacova.
A Mostra de Produtos Regionais estará aberta entre as dez da manha e as dezassete da tarde e com acesso livre a quem visitar o Mosteiro de Lorvão*. Já se imaginou no meio dos claustros a degustar um chá ou a deliciar-se com uma nevada? Com certeza uma Mostra que envolverá a história, a tradição e gastronomia da região.
As inscrições na Visita são obrigatórias e limitadas. O valor por pessoa é 10€, menores de 12 anos é 6,5€ (inclui entrada no Mosteiro de Lorvão). Inscrições ou informações pelo email portugalcpaixao@gmail.com ou 968 902 458.
*A entrada no Mosteiro de Lorvão tem um custo de 2€.


Mais informações:
915 432 088

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Cartas Brasileiras: Cada um com sua mania


Em 1925, o médico Dr. Mariano Dias (nome de peso no espiritismo brasileiro), meu bisavô e avô maternos, tios-avôs e outros parentes, fundaram em Barretos (SP- BR), a “União Evangélica Fé e Esperança”, com a finalidade de congregar pessoas para o estudo e prática do espiritismo, constituir uma biblioteca, manter um posto-médico-homeopático, uma farmácia, que fornecia medicamentos gratuitos aos necessitados, e um asilo destinando à assistência e tratamento de alienados.
Na foto é possível identificar e nominar os meus parentes, mas deixemos isso de lado.
Quando crianças, com meus irmãos e primos, atravessávamos uma pinguela de madeira, estreita e comprida, sob a proteção de uma legião de anjos, para buscar cheirosas mexericas no Asilo dos Loucos. Íamos também para lá com nossos pais. Enquanto os adultos cuidavam das coisas ou participam de grupos de orações, nós perambulávamos pelo asilo.
Havia louco de todo tipo, os mais agressivos eram isolados, uns tinham que ser submetidos à camisa-de-força. Outros arrancavam a roupa toda, preferiam deitar no chão, tendo cama na cela. Havia uns calmos, ficavam soltos perambulando pelos corredores e quintal, buscavam contato com as visitas, se aproximavam, chegavam rindo.
Havia uma louca que gostava de comer caixa de papelão de pasta de dente. As de casa eu guardava e levava para ela.
É, cada um com sua mania. 
Cuidava do asilo a Sra. Anna Joaquina Gomes Ribeiro, minha tia-avó, o marido (Tio Antônio) e seus filhos. Ela ficou conhecida na nossa cidade como Dona Ana, virou Donana, e para nós Vonana.
Ela tinha uma mania, fazer o bem.


domingo, 29 de janeiro de 2017

Coro Essence Voices resgatou Kalenda de Sta Teresa perdida na(s) ruína(s) do mosteiro

Pároco de Lorvão, Padre João Paulo Fernandes, dando início
ao 1º Serão no Mosteiro
Fernanda Veiga, Vereadora da Cultura


Decorreu no dia 27 o primeiro encontro dos “Serões no Mosteiro de Lorvão no Feminino”. Desta vez, subordinado ao tema “A Mulher na Família”, com a presença de Margarida Miranda, professora na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Uma conversa em família, moderada pelo Padre Nuno Fileno.


Margarida Miranda, versando o tema da Mulher na Família


No programa deste serão, constava também a apresentação oficial do filme promocional do Mosteiro de Lorvão e a actuação do Coro Essence Voices (com direcção musical de Carla Pais),  acompanhado pelo organista João Henriques.
Este momento musical teve uma particularidade muito especial: reviver neste espaço, onde durante muitos anos se terá feito ouvir, a Kalenda de Sta Teresa. De acordo com a explicação do Padre Pedro Miranda,Vigário Geral da Diocese, esta peça musical, de autor desconhecido, foi encontrada  no meio do espólio do mosteiro. Agora, passados muitos anos foi possível fazer-se ouvir de novo. A Kalenda seria uma oração cantada em latim, que fazia o anúncio (no dia anterior) da festa litúrgica de determinado santo. Com influências da ópera italiana, a peça pareceu-nos muito interessante. Mais um apontamento cultural a sublinhar.



Elementos do Coro Essence Voices
No dia 24 de Fevereiro  o tema será “A Mulher na Política e no Trabalho”, com a presença de Zita Seabra, ex-deputada e empresária editorial.


 “No desejo de delinear mais expressivamente o rosto feminino da Igreja, a Paróquia de Lorvão, com o patrocínio oficial do Município de Penacova e com o apoio de diversas entidades culturais locais e diocesanas, convidou cinco mulheres que aportarão o seu testemunho pessoal nas mais variadas dimensões: familiar, profissional, política, social, artística e, claro, religiosa.”


Fotos de Vitor Carlos Silva Pereira e David Almeida

Vídeo recente mostra riqueza secular de Lorvão

CLIQUE AQUI PARA VISUALIZAR

Foi divulgado, esta sexta-feira, um vídeo  que mostra a história, a cultura e as tradições de Lorvão. O texto é do Professor Doutor Nelson Correia Borges e foi produzido pela BKN/Multimédia e Centro TV e realizado por Paulo Leitão. A banda sonora conta com a participação de João Henriques (organista) e com cantares do Grupo Etnográfico de Lorvão. São também deste grupo as representações cénicas do fabrico artesanal de palitos e de alguns aspectos da vida monástica que naqueles espaços foi acontecendo durante séculos.  Patrocinado pelo Município de Penacova,  este vídeo promocional teve também o apoio da Paróquia de Lorvão, da Associação Pró-Defesa do Mosteiro de Lorvão e da Junta de Freguesia de Lorvão.
A apresentação do vídeo integrou-se no Programa
 "Serões no Mosteiro (no feminino) " que teve a 1ª sessão
na passada 6ª feira. Na imagem, o realizador Paulo Leitão.



sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Associação Cultural Divo Canto promove apresentação concelhia do novo livro de Luís Pais Amante

Depois de ter sido lançado em Lisboa (ver aqui na Associação 25 de Abril e na Casa do Concelho de Penacova, o livro REFLEXO[s], de Luís Pais Amante, vai ser apresentado em terras penacovenses, por iniciativa da Associação Cultural Divo Canto. A sessão de apresentação deste segundo livro de poemas será no próximo dia 21, sábado, pelas 16 horas, no auditório do Centro Cultural de Penacova. A cerimónia contará com dois momentos musicais proporcionados pelo Coral Divo Canto e pelo Grupo de Concertinas do Caneiro.

Lorvão no Feminino de Janeiro a Maio

As Santas Rainhas Teresa e Sancha, "mulheres à frente do seu tempo"  foram "fonte de inspiração" para a elaboração do programa "Serões no Mosteiro" - refere uma nota de imprensa enviada às redacções dos órgãos de comunicação social da região. O cartaz que publicamos aponta para uma iniciativa conjunta da Paróquia de Lorvão e do Município de Penacova. Passamos a transcrever na íntegra o texto da referida comunicação que hoje recebemos: 

Lorvão  acolhe serões no Mosteiro

O Mosteiro de Lorvão custodia, há mais de sete séculos, as preciosas relíquias dos corpos das Santas Rainhas Teresa e Sancha de Portugal. Nelas buscou-se a fonte de inspiração para um conjunto de cinco serões que o Mosteiro de Lorvão nos convoca nas últimas sextas-feiras de Janeiro a Maio. Mulheres à frente do seu tempo, as Santas Rainhas sintetizam, em poliédricas dimensões, o génio feminino.
Ainda recentemente recordou-nos o Papa Francisco: “a Igreja é uma mulher, não é ‘o’ Igreja, é a esposa de Jesus Cristo. [...] Não existe Igreja sem esta dimensão feminina, porque ela mesma é feminina” (1.11.2016).
Neste horizonte se inscreve a constelação de reflexões que nestas noites brilharão no mosteiro lorvanense. No desejo de delinear mais expressivamente o rosto feminino da Igreja, a Paróquia de Lorvão, com o patrocínio oficial do Município de Penacova e com o apoio de diversas entidades culturais locais e diocesanas, convidou cinco mulheres que aportarão o seu testemunho pessoal nas mais variadas dimensões: familiar, profissional, política, social, artística e, claro, religiosa.
Como a hagiografia de Teresa de Portugal nos relata, o equilíbrio exigente entre a vida profissional, a vida familiar, a participação social e política é tarefa própria para os heróis das virtudes. Na centúria de 1200 e nos nossos dias. Sobre tudo isto, falaremos nestas noites.

PROGRAMA

27 de Janeiro de 2017 – 21h00 | “A Mulher na Família”
Convidada: Margarida Miranda | professora na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra
Apresentação oficial do filme promocional do Mosteiro de Lorvão
Momento musical: Coro Essence Voices

24 de Fevereiro de 2017 – 21h00 | “A Mulher na Política e no Trabalho”
Convidada: Zita Seabra | ex-deputada, empresária editorial
Momento musical: João Henriques (órgão) e instrumentos de sopro (Filarmónica Boa Vontade Lorvanense)

31 de Março de 2017 – 21h00 | “A Mulher na Sociedade”
Convidada: Isabel Jonet | presidente do Banco Alimentar contra a Fome
Momento musical: João Henriques (órgão)

28 de Abril de 2017 – 21h15 | “A Mulher na Igreja”
Convidada: Inês Vasconcelos | assistente na Capelania Hospital do CHUC
Momento musical: Escola Diocesana de Música Sacra

26 de Maio de 2017 – 21h15 | “A Mulher na Cultura”
Convidada: Teresa Salgueiro | cantora
Momento musical: Escola de Música de São Teotónio



domingo, 8 de janeiro de 2017

Corpos Sociais da Confraria da Lampreia para o triénio 2017-2020 iniciaram funções

Os Corpos Sociais da Confraria da Lampreia, para o triénio 2007-2020, eleitos no passado dia 2 de Dezembro, tomaram posse no dia 7 de Janeiro. A cerimónia, bem como a reunião que se seguiu, decorreu numa sessão aberta ao público, para a qual foram convidados os administradores dos principais blogues penacovenses.
Depois da tomada de posse e da distribuição de pelouros, o Presidente da Direcção, Luís Pais Amante, apresentou “As Linhas Orientadoras da Actividade a prosseguir pela Confraria", bem como o “Código de Conduta”, documentos que já haviam sido objecto de discussão e foram agora formalmente ratificados. 
A Confraria define como “Objectivos Genéricos”: implementar o código de conduta dos membros da Direcção, garantir a sustentabilidade da Confraria, rejuvenescer o quadro confrádico,  incrementar a imagem e a visibilidade e envolver os confrades. Relativamente ao Código de Conduta, foi salientada a extrema importância da “imagem, atenção, apresentação, inovação e acerto das medidas preconizadas” e reafirmado que a “Missão” dos confrades, é, em última análise, “elevar a Confraria, os seus Eventos, Penacova e os Penacovenses.”
Do vasto conjunto de “objectivos específicos” apresentados pela Direcção, salientaríamos a intenção de  celebrar um Protocolo com a Câmara Municipal  “para colaboração genérica, em prol do concelho, e específica, de funcionamento recíproco”. Foi também equacionada a necessidade de um novo espaço-sede,  com  carácter polivalente, de modo  a possibilitar a realização de diversas actividades e conferir  maior visibilidade à Confraria e às suas causas. Pretende-se ainda, propor “novos Confrades Amigos, nomeadamente, as Juntas de Freguesia ribeirinhas do concelho” e “nomear como Confrades de Honra, elementos fundadores da Confraria que lhe tenham prestado serviços relevantes“. No campo das Relações Públicas e Comunicação, decidiu-se reactivar a curto prazo, o “site” da Confraria e o mais breve possível, lançar um blogue e marcar presença noutras redes sociais.

No entanto, a  prioridade das prioridades, no entender de Luís Pais Amante, e de todos os membros presentes, é a criação do  Museu da Lampreia. Uma ideia que já vem de 2008. Onde, como? Ainda não é possível determinar, mas Penacova não se pode atrasar, tem que ser pioneira, não se pode deixar ultrapassar, reafirmou o presidente da Direcção. Espaço autónomo, secção de um futuro Museu Municipal? Questões que ficam em aberto. Também foi abordada a ideia de criação de um Centro Interpretativo.  Sobre este assunto, o Arquitecto Fábio Nogueira, recordou que o Plano de Acção  de Regeneração Urbana de Penacova – PARU – prevê a instalação de um Centro Fluvial de Investigação e Vigilância Ambiental, propósito que vem ao encontro desta preocupação.
Após o almoço, decorreu mais um espaço de reflexão e de recolha de sugestões para o Plano de Actividades a ser elaborado oportunamente. Foi de novo sublinhada a questão do Museu da Lampreia, estrutura que, seja qual for o modo de concretização, deverá contar sempre com a supervisão da Confraria.
Outras ideias surgiram: assinalar o Dia da Confraria, coincidindo, por exemplo, com a data da escritura; lançar meses temáticos (além da lampreia, míscaros, doçaria conventual); organizar cursos /workshops de Micologia; dotar a Confraria de uma biblioteca especializada e promover a educação ambiental e a consciência ecológica, centrada num melhor conhecimento desta espécie, ultrapassando o debate geralmente focado apenas no consumo. Falta ainda referir a realização, em data a definir mas ainda este mês e para assinalar o início da época da lampreia, de um evento musical  de Fado de Coimbra nos Claustros do Mosteiro de Lorvão, que poderá vir a ser designado por “Serenata à Lampreia”. Foi também decidido que no próximo dia 20 os novos corpos sociais se deslocarão à Câmara Municipal para apresentação de cumprimentos ao Executivo.

Recorte do Jornal Nova Esperança de 31 de Agosto de 2003

domingo, 1 de janeiro de 2017

Votos de Bom Ano

Para todos os leitores do Penacova Online
os nossos melhores voto de um Bom Ano de 2017
David Almeida

MÚSICA E CANTARES DO NATAL AOS REIS


As tradicionais programações musicais do ciclo natalício vão trazer a Penacova alguns grupos representativos de outras regiões do país. Dia 8, à tarde, em Lorvão, além do grupo anfitrião, Grupo Etnográfico de Lorvão, vão estar grupos de Forjães (Esposende), Touguinha (Vila do Conde) e de Santiago de Bougado (Trofa). No mesmo dia - pela mesma hora - na Rebordosa, além do grupo Local dos Cavaquinhos, actuarão os grupos da Ereira (Montemor-o-Velho), Arouca, Samuel (Soure) e Fundão. No dia 14 será o Concerto de Ano Novo, em S. Pedro de Alva, pela Escola de Artes de Penacova, com a presença do Maestro António Vitorino de Almeida. Por último, aqui bem perto, na Sé Velha de Coimbra, dia 7 à noite, decorrerá um Serão de Cânticos natalícios.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Cartas Brasileiras: Para falar de amor

          Agostinho dos Santos, cantor brasileiro, morreu em 11 de julho de 1973, em um acidente no aeroporto de Orli Paris. “O amor está no ar”, foi uma de suas últimas interpretações com relativo sucesso. Há uma famosa apresentação, de 1971, em dueto com Jonnhy Mathis, cantor americano.
Se o amor está no ar, a música é sempre ótima maneira para dele falar. O samba de 1942 “Aos pés da cruz”, de Marino Pinto (1916-1965) e José Gonçalves (1908-1954), lamenta o amor renegado e jurado no altar:
Aos pés da santa cruz/ você se ajoelhou/ e em nome de Jesus um grande amor você jurou/ Jurou, mas não cumpriu, fingiu e me enganou/ Pra mim você mentiu/ Pra Deus você pecou”.
Interpretação: João Gilberto
O poeta Vinicius de Moraes, autor de Garota de Ipanema, com Tom Jobim, em “Soneto da Fidelidade” fala do amor eterno: “Eu possa lhe dizer do amor que tive/ Que não seja imortal, posto que é chama/ Mas que seja infinito enquanto dure ”.
Interpretação: Vinicius, ao piano Tom Jobim
            E morrer de amor! Joaquin Sabina, cantor e compositor espanhol, diz em “Contigo”: el amor cuando no muere mata, porque amores que matan nunca mueren.
            Um grande amor ainda que não único, como em “Tive sim”: um grande amor antes do seu, tive sim, do grande sambista Cartola.  “ E vou calar, porque não pretendo amor te magoar”.
            Interprete: Cartola
           
Paulo Tarso J.Santos – ptjsantos@bol.com.br