domingo, 31 de outubro de 2010

31 de Outubro de 1929: a Pátria e a República em Crepes - Morreu António José de Almeida

"A PÁTRIA E A REPÚBLICA EM CREPES"
escreveu em grande destaque de 1ª página o
jornal VOZ DE S. PEDRO DE ALVA
Pelas 2:30 da manhã do dia 31 de Outubro de 1929,  na sua casa na Avenida António Augusto de Aguiar, em Lisboa, morre António José de Almeida, que havia nascido a 17 de Julho de 1866 em Vale da Vinha, concelho de Penacova. O funeral realizou-se na tarde do dia 2 de Novembro, com destino ao Cemitério do Alto de S. João. Escreveu o Diário de Lisboa : " O Apóstolo da República vai a enterrar entre lágrimas e flores, a cidade inteira curvada  respeitosamente ante a relíquia quase sagrada do seu cadáver".

Imagem: Medalhão colocado no frontespício do Jazigo no Alto de S. João.

1 comentário:

  1. Como penacovense, não lhe teria ficado mal preferir a sua terra como última morada.

    ResponderEliminar