quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Do Brasil para o Penacova Online: Novos Caminhos Políticos-uma análise pós-eleitoral


Bia Montes
Antes de iniciar falando sobre o novo cenário político do Brasil, irei apresentar-me aos ilustres leitores do Penacova Online, meu nome é Beatriz Montes, mas podem me chamar de Bia Montes. Sou jornalista e também possuo um blog e foi por meio dele que acabei conhecendo o David.  E aceitei o seu convite para escrever algumas coisas sobre as terras de cá. Espero que gostem.

Novos Caminhos Políticos

 O Brasil viveu no último mês de outubro e ainda vive uma séria mudança em seu cenário político, temos uma nova presidente da República, a primeira presidente mulher da história do Brasil, uma ex-rebelde marxista, que no período da Ditadura Militar (Décadas 1960 e 1970) foi presa e torturada.    
Imagem da responsabilidade
do Penacova Online
Em seu discurso da vitória foi surpreendente, manteve-se inexpressiva, sem muita demonstração de emoções, contendo lagrimas e ate mesmo a explosão de felicidade por ter conseguido se eleger como a primeira presidente do Brasil. Em seu discurso muito falou, mas, pouco foi dito. Usou palavras sóbrias, sem vestígios do sentimento de perseguição que aflorou durante a campanha eleitoral, em momento algum culpou as elites brasileiras da luta imaginária travadas em trincheiras existentes somente no imaginário do seu antecessor, o presidente Lula.
Vale ressaltar que durante seu discurso, utilizou uma fala de quem realmente quer trabalhar e não apenas para impressionar, mesmo assim, ainda deixou ressaltar o seu desnorteamento, deixando algumas dúvidas no ar, pois, seu discurso e suas atitudes não podem mais ser aquelas que os marqueteiros da campanha embelezam e jogam no ar.

Seu governo terá início em 1º de janeiro de 2011, e a presidente ainda não sabe, evidentemente, como vai domar a gastança pública. Ainda mais tendo de saciar o PT e o PMDB, as maiores bocas do fisiologismo nacional. Dilma fez o movimento certo, corajoso, ao incluir o controle fiscal em sua primeiríssima fala. Falta agora conversar com alguém que entenda do assunto, pois, a conta precisa fechar.

Em matéria de economia, falta entender, também, que os remendos populistas um dia estouram – como se vê na Venezuela chavista e na Argentina dos Kirchners.  E assim chegamos ao ponto onde uma parcela pensante da sociedade brasileira teme a imprensa. Ela convive com medo de ser amordaçada, principal medida dos dois vizinhos contra a derrocada econômica. É por isso que chega a causar arrepios o anúncio, pela presidente eleita, de um Fundo Social do Pré-Sal.

A criação de uma assinatura politicamente correta para lavar a gastança do governo é antiga, e pode ate se mostrar uma saída esperta, mas o tombo no final é grande. Se a economia pega um vento de través – o que Lula não soube o que é –, não há populismo que segure os navegantes. Talvez Dilma só compreenda essa equação no dia em que tiver de cortar Bolsa Família. Espera-se que a ficha caia antes.
---------------------------
Obrigado Bia pela análise tão  pertinente sobre o  período pós-eleitoral no Brasil, país onde vivem tantos portugueses e luso-descendentes, muitos deles pertencentes ao concelho de Penacova.
Ficamos a aguardar mais textos seus, sempre que possa e ache oportuno.

Sem comentários:

Enviar um comentário