sexta-feira, 1 de julho de 2016

O Paço dos Duques do Cadaval em Penacova

Inicialmente eram donatários da vila de Penacova os Condes de Odemira. Esta casa fundiu-se mais tarde, por casamento, com a dos duques de Cadaval e assim ficou a ser donatário de Penacova o Duque de Cadaval. 
Era este Senhor que superintendia em todos os serviços judiciais e administrativos. Nomeava o Juiz e demais funcionários públicos. Tinha em Penacova o seu Paço, com capela anexa (destruído por um incêndio) no sítio onde nos finais do século XIX foi construído o edifício dos Paços do Concelho e onde mais recentemente funcionou o tribunal. O Duque de Cadaval tinha em Penacova o seu capelão e procurador, pois era proprietário de muitas terras, lagares e azenhas, e recebia delas as rendas e foros.
Segundo Virgílio Correia/Nogueira Gonçalves, existirão ainda restos desse palácio "em dois chafarizes, um na estrada de Coimbra e outro na de Figueira". Os dois arcos identificados por aqueles historiadores como sendo do século XV, poderão ter pertencido àquela construção. 

Chafariz da Granja, na N110
Chafariz localizado um pouco acima da Cheira,
 a caminho de Sernelha


Sem comentários:

Enviar um comentário