sábado, 4 de março de 2017

Cartas brasileiras: A TRIPARTIÇÃO DO TEMPO

Como não ser saudosista, tudo em nós é apenas passado! Nunca somos, fomos ou seremos, é como se não existíssemos. Nada é, ou foi ou será. Não conseguimos viver o agora, esse exato minuto já foi, não podemos desfrutá-lo e fazer acontecer. Que cantemos ou choraremos o ontem, tudo vira saudade. Só que a danada não chega de repente, ela é como o alambique, pinga, pinga, vem aos poucos machucando a gente. Ainda bem, temos o amanhã, mas, ainda que logo ali, é sempre uma esperança, porém um desconhecido. O presente não passa de uma linha tênue entre o que foi e o que será. Como não ser saudosista e ou sonhador! É tudo que nos resta.
P.T Juvenal Santos

Sem comentários:

Enviar um comentário