terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

CARTAS BRASILEIRAS: O NARIZ DE VAN GOGH

Cores primárias, secundárias, terciárias, complementares, são denominações para classificar as cores. Há outras tantas: podem ser quentes e frias. Pouco sei sobre as cores, pouco sei sobre elas, mas são tão belas! Do mesmo modo como me disse um amigo, de vinho e mulher pouco entendo mas gosto!
Para um artista, sabê-las é imprescindível, para melhor distribuí-las na tela no momento da criação, e assim chamar a atenção para o tema principal, dar destaques, oferecer contrastes, suavizar, dar força e equilíbrio. Não basta distribuir sobre a paleta vários montinhos de tinta e tentar combinações, poderá acontecer de serem todas cores complementares, que se misturadas resultarão em cinzas e preto.
            Dizem que, em suas alucinações, Vincent Van Gogh cheira os montinhos de tinta, comia, na tentativa de descobrir o gosto do amarelo, o sabor do vermelho, que paladar teria o azul, para assim poder melhor utilizá-las! Ficava ele intrigado com o que se passava na mistura do azul com o amarelo na formação do verde. Com tanta a ansiedade, para entender as cores, era capaz de beber solvente com bocados de tintas, queria compreender a interação que se dava entre elas. Que ninguém faça isso; mera loucura,  loucura do genial Van Gogh.
            E, como de gênio e louco todo mundo tem um pouco, vou dar minhas pinceladas do jeito que “malemá” eu sei, escrevendo (malemá, mais ou menos, expressão usada no Vale do Ribeira, SP, Brasil, região onde nasceu meu pai).
            Como o negro é a ausência de cores, posso dizer que meu deu “um negro”, ausentei-me de escrever prá lá de um mês para o blog.
CLIQUE NA IMAGEM

E, como cantou Frank Sinatra, “Let me tray again” (Paul Anka/Cahn e Caravelli):Deixe-me tentar novamente/ pense em tudo o que tínhamos antes/ deixe-me tentar mais uma vez / podemos ter tudo/ você e eu novamente/Apenas perdoe-me ou eu vou morrer/por favor, deixe-me tentar novamente”.
            Do mesmo Paul Anka, o Senhor Olhos Azuis, cantou MyWay, que pode ser ouvida e vista no YouTube.

My Way (clique no link acima)
            Meu abraço ao David, retomando o blog, o que é muito bom para Penacova.

Paulo T J Santos – ptjsantos@bol.com.br

Nota:
Obrigado Paulo. O regresso dos seus textos é também enriquecedor para o blogue e para os seus leitores.

Sem comentários:

Enviar um comentário