sábado, 30 de novembro de 2013

Penacova, 1 de Dezembro de 1910


De acordo com notícias da época, o 1º de Dezembro de 1910 foi assinalado em Penacova com uma sessão solene que se realizou na Câmara Municipal.
Pelas 11 horas a Tuna de Lorvão tocou o “Hino da Restauração” dando início às celebrações. Na sessão solene discursaram António Moncada, Presidente da Comissão Administrativa e Amândio Cabral, Administrador do Concelho. António Moncada recordou que, quer em 1640, quer em 1910, fora “ o povo, e só este” que derrubara “a tirania”.
 
Joaquim Maria da Silva, em nome do povo de Lorvão, leu uma “calorosa” mensagem de saudação à República e ao Governo Provisório.
A Filarmónica de Penacova também esteve presente, executando o novo Hino “ A Portuguesa”.
Recordando o 1º de Dezembro de há 103 anos são de referir outros dois acontecimentos: 
 
- a inauguração, na Av. 5 de Outubro, do Centro Republicano de Penacova tendo como patrono António José de Almeida.
 
- a inauguração da “luz acetylene” na vila  apesar do dia de temporal que se fez sentir. “ Com vagar embora, o Progresso vai penetrando na nossa  terra “ – dizia o Jornal de Penacova.
 
À noite, os republicanos reuniram-se  ainda à volta de  um jantar no “Hotel da Srª Altina Amaral”.
 
Breves notas* sobre o feriado do 1º de Dezembro

Capa da obra referida onde
surge em 1º plano António
José de Almeida
A comemoração do 1º de Dezembro foi determinada logo nas cortes de 1641, mandando “celebrar anualmente Te Deum” em todas as Sés.
Ao longo de toda a Monarquia foi considerado apenas como dia de “simples gala”, apesar de, em 1892,  a Comissão Central 1º de Dezembro ter solicitado ao rei D. Carlos e ao Governo que a data fosse promovida a “dia de grande gala”, aspiração que não foi atendida.
Com a implantação da República o 1º de Dezembro  foi proclamado Feriado Nacional. Logo no dia 12 de Outubro aquele dia foi proclamado como Feriado Nacional e também foi escolhido para a  “Festa da Bandeira Nacional” em que seria apresentada oficialmente a nova bandeira .

*Ver Feriados em Portugal, Luís Oliveira Andrade, Luís Reis Torgal. Imprensa da Universidade, Coimbra, 2012 

Comemorações da Restauração da Independência em Lorvão.
A Filarmónica Boa Vontade Lorvanense celebra, no próximo dia 1 de dezembro, a Restauração da Independência Nacional, tradição anualmente realizada por esta Filarmónica desde a data da sua fundação em 1 de agosto de 1910.

Personificando o grupo de 40 fidalgos que atacaram os espanhóis, em Lisboa, no dia 1 de dezembro de 1640, os músicos da Filarmónica Boa Vontade Lorvanense saem, pelas 09H30, da sede da Filarmónica, na rua Bissaya Barreto, em Lorvão, e dirigem-se, em silêncio, municiados com os seus instrumentos, ao Mosteiro de Lorvão, para apanharem os espanhóis de surpresa.
Subindo pela estreita escadaria até ao zimbório poligonal, sob as ordens do Maestro Paulo Almeida, entoarão, o Hino da Restauração de 1640.

Pelas 15H30, a sede da Filarmónica Boa Vontade Lorvanense será palco do Colóquio "1º de dezembro e os Feriados Nacionais", em que serão intervenientes o Prof. Doutor Reis Torgal e o Dr. António Calhau.
( Texto: website da Câmara Municipal)

Sem comentários:

Enviar um comentário